sexta-feira, maio 27, 2011

Divagar

Desloquei-me da confusão que reunia uma multidão de adeptos à desgraça alheia. Enquanto caminhava, alguém gritou meu nome perguntando aonde eu ia. Dei de ombros e apenas respondi em tom seco e sucinto: "alí".
É no meu "alí" que esqueço do tempo, refaço-me na solidão entre as palavras e gostos. Saio da multidão que me enclausura, sufoca, exige. Me canso. Grito. Xingo. Até quando?


eu com meus "alís" 
"Quando já não tinha espaço pequena fui
Onde a vida me cabia apertada
Em um canto qualquer acomodei
Minha dança os meus traços de chuva
E o que é estar em paz?"      Luís Kiari

Nenhum comentário:

Postar um comentário